Impressão Literária: Solitária – Fuga de Furnace

SpoilerA equipe do Entre nos Mundos avisa: este conteúdo poderá conter spoilers, uma vez que estamos falando do volume 2 da série. Não diga que não avisei…

Olá, tudo bem?

Já dei o aviso, então se você continua lendo é porque não se importa com spoilers ou é por que já leu o livro (se já leu, deixa aqui o comentário do que achou), então vamos que vamos para falar sobre o segundo volume da série Fuga de Furnace – Solitária.

Após tentar escapar com seus colegas fazendo com que a Sala 2 fosse para o ar, somente Alex, Zê e o intruso do Gary (um dos Caveiras) sobrevivem e caem no rio. Toby, não o seu amigo que foi morto pelos ternos pretos, mas colega mais novo a chegar em Furnace não resiste. Embora os três fizeram de tudo para fugir e sair do inferno, eles acabam sendo encontrados pelo Diretor, que os condena a 30 dias na solitária – um buraco onde mal dá para deitar. Alex começa a ter alucinações e precisa se manter sã. Ele vai descobri que, ali, nas profundezas de Furnce, existe uma guerra e que ele está bem no meio disso.

A gente sabe que o que parecia ser uma esperança se torna um pesadelo novamente, o Alex é capturado e agora tem que lidar com suas imaginações. Nesse livro, o Donovam da mente de Alex me fez dar risadas em vários momentos e me levou a pensar o quanto a nossa mente é uma caixinha de surpresa, tenta nos manter firmes da forma mais esquisita.

Por que sozinho, no silêncio da escuridão impenetrável, sabia que meus pensamentos me enlouqueceria. Minha própria mente me mataria.

Não posso falar que gostei muito desse livro como foi o primeiro. Não! Na realidade, no começo estava me incomodando com tudo que acontecia, parece que o tempo se arrastava, que os personagens se arrastavam… Até que o Alex foi pego, e antes de ser pego pelo Diretor, houve um ser esquisito o salvando e foi a partir daí que tudo me interessou, pois, a gente descobre que há criaturas (na verdade meninos transformados) que deram muito errados e são uma ameaça. E é ai que começa a nova vontade de fugir novamente de Furnace em companhia da pessoa que o salvou.

Enquanto o primeiro achei muito bom, esse achei legal, apenas. Quando vi algumas resenhas deu até um medo de continuar lendo ele, afinal, não eram críticas boas, talvez tenha sido por isso que procrastinei a continuação. Mas ao meu ver ele não é um livro ruim, não, mas ele exige paciência.

Bem, em breve teremos a resenha do terceiro livro da séries escrito pelo Alexander Gordon Smith: Sentença de Morte.

To be continue…

😉

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Escreva um blog: WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: