[Livro] A Canção dos Shenlongs: Guerras Épicas do Império de Housai – Diogo Andrade

Se você quer ler belas cenas de lutas, recomendo imensamente esse livro.

Os tempos mudaram. A ascensão do Império de Housai obrigou os monges guerreiros shenlongs a se isolarem cada vez mais. Com o passar dos anos, os Quatro Templos sagrados se tornaram seu último refúgio. Os Antigos se foram. Seus descendentes desapareceram. Aqueles que resistem à nova ordem estão enfraquecidos.

Por mais de mil anos, o Templo da Montanha, Shanjin, se manteve firme em Linshen. E para Mu, Shanjin é sua casa. Chegou ao templo ainda criança junto de seu irmão, Ruk. E, quando Ruk é expulso da ordem monástica, Mu vive o conflito entre a dor da perda e se manter como um shenlong, fiel aos ensinamentos e o caminho de retidão. 

Os problemas se agravam quando um espadachim misterioso traz a notícia da grande ameaça que pode abalar os Quatro Templos. O exílio não durará. Agora, os shenlongs de Shanjin devem reforçar suas defesas e se preparar para o combate. Pois, desta vez, nem a Barreira será suficiente para protegê-los.

“O verdadeiro adversário de um shenlong surge no reflexo da água. Nossa maior batalha não é contra os demônios do mundo, mas sim contra aqueles que trazemos no coração. Heiwa nos concede a liberdade. Todavia, somos sempre responsáveis pelo karma que dela advém. O fruto colhido surge da semente no plantio”.

Quando vi esse livro pela primeira vez, não vou mentir que fiquei muito interessada pela capa e dessa vez não me decepcionei: encontrei em um livro nacional muito bem escrito que nos leva para costumes ocidentais, mesclando o budismo, artes marciais e a cultura do povo do lado de lá. As cenas de batalhas são tão detalhadas que você consegue visualizar sem nenhuma dificuldade. São poucos autores que conseguem nos levar para dentro da história realmente.

Shanjin, um dos quatro últimos templos que resistem ao Império de Housai. Ainda garotos, após tentarem roubar um monge, as crianças Mu e Ruk são levados para o templo onde são doutrinados para se tornarem Shenlong, entretanto, Mu se vê dividido quando o seu irmão de consideração Ruk é expulso do templo após causar problemas no vilarejo perto.

Há muito eu aprendera que os homens eram os verdadeiros demônios .

Embora ainda com o pensamento em seu irmão, um dia, um Espadachim chega a Shanjin e informa que o Império pretende ataca-los em breve. Somente os Shenlongs sabe a localidade para ir ao templo, porém, mesmo descrentes, eles se preparam da melhor forma possível contra o inimigo.

Fica a dica de um livro nacional, bem escrito, curto e lhe dá uma introdução do que está por vir aí. Se você gosta de ler coisas novas, aproveite e conheça Shanjin.

“ Todos temos um potencial autodestrutivo , Mu . Em maior ou menor grau , é algo presente em qualquer pessoa . Às vezes conseguimos canalizar essa energia de maneira positiva . No entanto , quando sucumbimos ao impulso , talvez a maior caridade esteja em não levarmos ninguém conosco ”

Mayar ti tao 😉

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Escreva um blog: WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: