[Livro] – Trilogia dos Espinhos: Emperor of Thorns – Mark Lawrence

Spoiler

Olá, tudo bom?

Se você chegou agorinha aqui no blog e tem interesse na Trilogia dos Espinhos, deixarei aqui as resenhas do Prince of Thorns e do King of Thorns, respectivamente são o volume um e dois. Hoje vou estar conversando sobre o último livro, Empereor of Thorns, caso não tenha problema com spoilers, seja bem vindo.

imagemO mundo está dividido e o tempo se esgotou completamente, deixando-nos agarrado aos dias finais. Estes são os dias que nos esperaram por todas as nossas vidas. Estes são os meus dias. Eu vou estar diante da Centena e eles vão ouvir. Vou tomar o trono, não importa quem está contra mim, se vivo ou morto. E se eu devo ser o último imperador, farei disso um final e tanto.” 
A aclamada Trilogia dos Espinhos chega ao seu grande final, depois de termos acompanhado a dolorosa e surpreendente infância e adolescência de Jorg Ancrath em Prince of Thorns e King of Thorns, com todo o brilhantismo, charme, violência extrema e total crueldade deste egomaníaco romântico. Conforme Jorg cresce, seu caráter muda e ele parece encontrar algum equilíbrio em suas tendências sociopatas. Em Emperor of Thorns, vamos novamente tomando contato com as atribulações de Jorg e sua fixação em conquistar o Império Destruído com saltos entre o presente e o passado, assim como Mark Lawrence já havia feito no volume anterior. Com isso, vamos descobrindo, desvendando e nos surpreendendo com o mundo onde a história se passa e com as saídas e escolhas nada tradicionais ou lógicas que Jorg se vê obrigado a tomar em seu caminho ao trono.

Estou me punindo até agora por ter demorado em ler esse terceiro volume, por dois motivos: 1) quando iniciei a leitura, por mais que o autor nos dê os principais acontecimentos até então, você fica perdido; 2) o autor escreve lindamente e divinamente, cada página é uma frase, não somente de efeito, mas aquela que te faz ficar pensando por horas e horas.

O Jorg é um personagem que você tem que lembrar-se constantemente que ele foi uma criança que viu a maldade humana cedo demais, aliás, não só a maldade humana, mas como sangue do seu sangue pode ser o mais cruel de todos.

Esse foi sem dúvidas o livro que mais o senti sendo cruel. Há uma parte que ele viaja com mais duas pessoas, simplesmente vemos uma sucessão de crueldade e ao mesmo tempo de pessoas que se compadecimento. Sim, por mais cruel que algumas situações nos levava, também houve compaixão e isso deixa a gente mais consternado, pois acabamos concordando com aquilo.

Mas não se engane, não é só o Jorg que joga assim na base da espada, acompanhamos muitos outros personagens que mostram seu ódio interno.

A complexidade da história e a confusão que fazemos no inicio se dá porque estamos acompanhando um mundo medieval pós apocalíptico e nesse livro, e depois de ler outros do Asimov, pude ver um pouco da fonte que o Mark Lawrence bebeu. Para mim isso foi mais que agradável.

A Trilogia dos Espinhos é uma ótima história principalmente para quem ama ficção cientifica, fantasia dark e muito sangue.

Meu dezembro está fechando com chave de ouro.

Beijos e até a próxima.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Escreva um blog: WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: