[Diário de Leitura] Queda de Gigantes – Ken Follett / 35 de 910 páginas

Ken Follet

Olá minha gente, tudo bom contigo?

Assim como no ano passado, vou fazer o diário de leitura da trilogia O Século do tio Follett, se você é novo e não está sabendo desse projeto, ano passado resolvi ler os livros do Ken Follett, já que meu colega do trabalho me deu quatro calhamações e eu tinha mais dois livros aqui. Como sempre foi um autor que tinha curiosidade em ler suas obras, criei esse projeto, e não é que ele é um dos meus autores preferidos da vida?

Caso queira saber mais, vou deixar aqui o link da biografia dele e a resenha do Mundo sem Fim sem spoiler.

Cinco famílias, cinco países e cinco destinos marcados por um período dramático da história. Queda de gigantes, primeiro volume da trilogia “O Século”, de Ken Follett, começa no despertar do século XX, quando ventos de mudança ameaçam o frágil equilíbrio de forças existente – as potências da Europa estão prestes a entrar em guerra, os trabalhadores não aguentam mais ser explorados pela aristocracia e as mulheres clamam por seus direitos.

De maneira brilhante, Follett descreve a saga de famílias de diferentes origens e apresenta os fatos sob os mais diversos pontos de vista. Na Grã-Bretanha, o destino dos Williams, uma família de mineradores de Gales do Sul, acaba irremediavelmente ligado por amor e ódio ao dos aristocráticos Fitzherberts, proprietários da mina de carvão onde Billy Williams vai trabalhar aos 13 anos e donos da bela mansão em que sua irmã, Ethel, é governanta.

Na Rússia, dois irmãos órfãos, Grigori e Lev Peshkov, seguem rumos opostos. Um deles vai atrás do sonho americano e o outro se junta à revolução bolchevique. A guerra interfere na vida de todos. O alemão Walter von Ulrich tem que se separar de seu amor, lady Maud, e ainda lutar contra o irmão dela, o conde Fitz. Nem mesmo o americano Gus Dewar, o assessor do presidente Wilson que sempre trabalhou pela paz, escapa dos horrores da frente de batalha.

Enquanto a ação se desloca entre Londres, São Petersburgo, Washington, Paris e Berlim, Queda de gigantes retrata um mundo em rápida transformação, que nunca mais será o mesmo. O século XX está apenas começando.

Nesse ano resolvi que faria duas coisas: 1) escutar mais áudiolivros, tanto que assinei o Ubook; 2) voltar a estudar espanhol. Sim, tenho o volume físico em português mas achei áudiolivros dessa trilogia em espanhol e talvez por isso só tenha lido/escutado 35 páginas (mentira, foi que me enrolei nas leituras).

Spoiler

A primeira parte vamos conhecer o Billy, um menino de 13 anos de idade que está indo para seu primeiro dia de trabalho na Mina que fica em Londres. Ele está ansioso com tudo que irá acontecer e de certa forma conhecemos um pouco de sua familia, irmãos que ele já perdeu, irmãs que são cobiçadas por pelos rapazes, seu avô que já está aposentado, seu pai que é um sindicalista (inclusive eu associei ele muito com o meu pai).

Esse capitulo foi bem sofrido em ler, principalmente no final, quando os homens que trabalham na mina, deixaram o garoto em um canto escuro, onde havia ratos e sozinho por um bom tempo, mas para a surpresa deles, Billy manteve-se bem e logo de cara percebemos que ele será um personagem determinado.

Conheci apenas uma das cinco familias que o Follett se propôs a escrever, no dia 30 de janeiro, volto para contar a que pé anda a leitura.

Um beijo e até 😉

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Escreva um blog: WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: