[Música]: Poema – Cazuza / Frejat

Olá, tudo bem? Tem um tempinho que não coloco um texto, poema e etc... Eu gosto de colocar esse tipo de postagem por que de certa forma elas acabam falando tudo o que eu queria dizer mas não sei como. Essa música eu escutava quando era mais pirralhinha. Lembro que minha irmão uma vez gravou... Continue lendo →

Anúncios

[Poema] Textos Cruéis Demais Para Serem Lidos Rapidamente

haverá os dias em que se deitar e dormir pra esquecer será o melhor que se pode fazer e lembrar dos momentos felizes passados será o único consolo possível   mas você saberá  que dores não matam, no fim das contas   só te amadurecem   Poema retirado do livro Textos Cruéis Demais Para Serem Lidos... Continue lendo →

Poesia por Acaso – Clarice Pacheco

Poesia por Acaso Sem inspiração estou agora. Tento atiçar a imaginação mas ela demora. Não consigo pensar em algo que faça rimas. É como querer acertar o alvo com a flecha apontada para cima. Não acho um bom assunto que se organize bem em versos. Mesmo sabendo que no mundo há mil assuntos diversos. Que... Continue lendo →

Poema – Quem sou eu?

Quem Sou Eu? Eu às vezes não entendo! As pessoas têm um jeito De falar de todo mundo Que não deve ser direito. Aí eu fico pensando Que isso não está bem. As pessoas são quem são, Ou são o que elas têm? Eu queria que comigo Fosse tudo diferente. Se alguém pensasse em mim,... Continue lendo →

Poema – Eu Te Amo (Chico Buarque)

Eu te amo Ah, se já perdemos a noção da hora Se juntos já jogamos tudo fora Me conta agora como hei de partir Se, ao te conhecer, dei pra sonhar, fiz tantos desvarios Rompi com o mundo, queimei meus navios Me diz pra onde é que inda posso ir Se nós, nas travessuras das... Continue lendo →

Poema – Razão de Ser (Paulo Leminski)

Razão de Ser Escrevo. E pronto. Escrevo porque preciso, preciso porque estou tonto. Ninguém tem nada com isso. Escrevo porque amanhece, E as estrelas lá no céu Lembram letras no papel, Quando o poema me anoitece. A aranha tece teias. O peixe beija e morde o que vê. Eu escrevo apenas. Tem que ter por... Continue lendo →

Poema – Soneto do Amigo

Enfim, depois de tanto erro passado Tantas retaliações, tanto perigo Eis que ressurge noutro o velho amigo Nunca perdido, sempre reencontrado. É bom sentá-lo novamente ao lado Com olhos que contêm o olhar antigo Sempre comigo um pouco atribulado E como sempre singular comigo. Um bicho igual a mim, simples e humano Sabendo se mover... Continue lendo →

Poema: Não, não é cansaço

Não, não é cansaço... É uma quantidade de desilusão Que se me entranha na espécie de pensar, É um domingo às avessas Do sentimento, Um feriado passado no abismo...   Não, cansaço não é... É eu estar existindo E também o mundo, Com tudo aquilo que contém, Com tudo aquilo que nele se desdobra E... Continue lendo →

Impressão Literária: Pó de Lua

Minha primeira resenha, aeeeee \o/ Bom vamos lá, Recentemente estava lendo "Pó de Lua" pensa em um livro de poesias intenso e leve ao mesmo tempo, delicado e simples e que faz você refletir sobre alguns assuntos da vida. É muito divertida a forma como a Clarice Freire brinca com as palavras e formam frases,... Continue lendo →

Escreva um blog: WordPress.com.

Acima ↑